Formas invisiveis de machismo

  • 0
machismo

Formas invisiveis de machismo

Muitas vezes é difícil reconhecer o machismo. Frequentemente é camuflado através de comportamentos que parecem inofensivos. A própria cultura o alimenta e o transmite em pequenas doses diárias. Mas essas pequenas doses, em conjunto, formam uma visão de mundo que continua atribuindo um papel questionável para as mulheres.

Diretamente ligado a questões históricas e culturais, o machismo é perpetuado na sociedade através de pequenos gestos como: um fiu-fiu na rua, atitudes invasivas e abordagens que objetificam e exploram o corpo da mulher, concepções de que a mulher é um ser inferior e subalterno ao homem e que faz com que mulheres que realizam a mesma função no trabalho que um homem, ganhem menos do que ele, até um estupro ou feminicídio. Mulheres que são assassinadas pela cultura falocêntrica e patriarcal que impera na sociedade.

Nenhum setor da vida cotidiana está a salvo do machismo. É uma conduta tão arraigada que é transmitida e retransmitida inconscientemente. As mulheres enfrentam insinuações diárias ou atitudes de discriminação que, muitas vezes, passam despercebidas, mas que as agridem profundamente.

Dados recentes da ONU colocam o Brasil no sétimo lugar do ranking da violência contra a mulher. Violência que se expressa de todas as maneiras, social, psicológica, emocional, econômica, sexual e etc…. De fato, qual o machismo que não as atinge? Todos são, igualmente, destrutivos.

Embora as mulheres tenham alcançado direitos que anteriormente não tinham, ainda falta muito. Gostaria de citar algumas formas implicitas de machismo, ja que as explicitas sao bem mais faceis de serem identificadas e repelidas, para que possamos examina-las e refletir a respeito.

1- O dia que você se casar…

É uma frase que especialmente as mães, repetem incansavelmente para suas filhas em determinadas culturas. Eles falam sobre “O dia que você se casar …” como se fosse o seu destino final. No fundo, o que elas estão dizendo é que o seu projeto de vida deve ter como objetivo o casamento e ser uma boa esposa para algum homem.

A mulher já alcançou um lugar importante na ciência, política e cultura, no entanto, ainda é muito comum ouvir essas frases em alguns lares. Talvez pensem que outras mulheres possam alcançar posições de destaque, mas a sua filha ou irmã, não.

2- Você deveria ser mais feminina…

A atribuição dos papéis de gênero é uma questão cultural. Não existe lei biológica que indique que um homem não pode ser sensível, ou que uma mulher não pode ser rude. Simplesmente, as culturas distribuíram as características desta forma. Talvez para evitar que as mulheres se revoltem e enfrentem os homens.

Esse “deveria ser mais feminina” é um alerta para as mulheres suavizarem seus modos e, ao mesmo tempo, é também um convite para não questionar o seu papel, para se adaptar passivamente ao que a cultura lhe impõe.

 

3. Você precisa cuidar da sua aparência, senão quem vai notar você?

Você deve estar sempre arrumada, ter um corpo harmonioso, boa aparência. Caso contrário, estará condenada à invisibilidade, em outras palavras, à inexistência. A beleza física é o único atributo que dá uma presença social para as mulheres.

O problema é que estes tipos de afirmações escondem uma ameaça muito agressiva que passa despercebida. Associam o papel social das mulheres com a sedução, abalam a sua segurança e autoestima. E reafirmam a ideia de que as mulheres existem para o prazer do homem, e não para qualquer outra finalidade.

 

4. Você precisa de um namorado!

Esta frase tem a ver com o seu humor: se você está muito triste e não importa o motivo, a conclusão é que você precisa de um homem ao seu lado. A cultura machista acredita que as mulheres ficam insuportáveis quando não têm um homem ao seu lado. Então, se você está preocupada, tensa ou estressada, lhe dirão: “O que você precisa é de um namorado”!

Esta frase, na verdade, contém um componente muito agressivo. Apresenta a mulher como um ser incompleto e conclui que um homem é tudo que ela precisa para ficar bem. Esta é uma daquelas fórmulas que são baseadas na ideia de que a mulher é o “sexo frágil” e que precisa de um homem para ser feliz.

 

Todas estas formas de micromachismo causam sofrimento, não somente para as mulheres, mas também para os homens. É hora de abrir a consciência e erradicar para sempre essas fórmulas estabelecidas pela sociedade.

Espero que este artigo tenha valido a pena para você ou talvez para alguém que você conheça! Não se esqueça de deixar seu comentário! Sinta-se à vontade caso queira compartilhar esse conteúdo em suas redes sociais!

Grande abraço!

Referências:

Psicóloga e terapeuta experiente, especializada em Terceira e Quarta Idades. Em constante aprimoramento teórico e com participação ativa em Grupos de Estudos, Simpósios e Congressos. Preparada para tratar depressão, ansiedade, síndrome do pânico, Alzheimer e conflitos de ordem pessoal, familiar, profissional e conjugal.


About Author

Flavia Merschmann

Psicóloga e terapeuta experiente, especializada em Terceira e Quarta Idades. Em constante aprimoramento teórico e com participação ativa em Grupos de Estudos, Simpósios e Congressos. Preparada para tratar depressão, ansiedade, síndrome do pânico, Alzheimer e conflitos de ordem pessoal, familiar, profissional e conjugal.

Leave a Reply

Agende a sua pré-sessão gratuita. Atendemos à domicílio, online e em consultório. Clique em agendar e envie sua solicitação.